Reflexão – Módulo I

REFLEXÃO SOBRE O 1º MÓDULO

Organização do Novo Programa de Português

Do Ensino Básico

O Novo Programa de Português do Ensino Básico, como não podia deixar de ser, tem por base os programas de 1991, os quais representaram na altura um corte com os programas vigentes.

Relativamente ao novo programa, a primeira alteração dá-se no termo utilizado para designar a disciplina, Português e não Língua Portuguesa, como estávamos familiarizados. Segundo os autores do programa esta mudança prende-se com as novas tendências ao nível de outros sistemas de ensino. Ainda que prefira o termo antigo, talvez, apenas por uma questão de sonoridade, constato que ao nível das línguas estrangeiras nos referimos ao Inglês e/ou Francês.

Outro aspecto, e sem dúvida mais importante, é a forma como o novo programa se encontra estruturado, ou seja, com base numa matriz que é comum aos três ciclos do Ensino Básico. Este facto permite aos docentes terem uma visão geral do programa e ter sempre presente as metas que cada aluno deve alcançar no final de cada ciclo. Para alem disto, está subjacente a ideia de progressão, neste sentido a aprendizagem não é estanque, constrói-se a partir dos conhecimentos adquiridos no patamar inferior através da aquisição de novos saberes, da sua especialização e complexidade.

Este programa, tendo por base vários documentos, como por exemplo o Programa Nacional do Ensino do Português, Currículo Regional do Ensino Básico, entre outros, introduziu novos termos e conceitos operatórios. Saliente-se o conceito de competências (gerais e específicas) e de desempenho. O conceito de competência é definido como ”o conjunto de conhecimentos e das capacidades que permitem a realização de acções, bem como a compreensão dos comportamentos de outrem.”[1] O desempenho é “aquilo que se espera que o aluno faça, após uma experiência de aprendizagem.”[2]

Os referidos conceitos surgem na organização programática dos três ciclos, que está organizada por competências. Paralelamente às competências, os descritores de desempenho assumem particular importância, pois, esclarece o docente sobre o que o aluno deverá ser capaz de fazer.

Com o novo programa a comunicação oral assume uma papel preponderante nos vários ciclos, acentua-se a necessidade dos docentes dedicarem mais tempo de aula a esta competência, que deverá ser alvo de planificação como as restantes. Reforça-se que para que os alunos adquiram os desempenhos esperados dever-se-á implementar estratégias diversificadas e proporcionar situações que os levem a reflectir sobre a sua prestação.

Evidencia-se, igualmente,  a necessidade dos docentes dedicarem mais tempo à escrita, permitindo uma articulação entre esta e a leitura.

Em suma. segundo este documento, dever-se-á planificar actividades que possibilitem trabalhar as várias competências de uma forma integrada, havendo uma articulação entre estas, os descritores de desempenho e os conteúdos.

16-Out-09

Filomena Lemos


[1],[1]  Novo Programa de Português do Ensino Básico, pág. 15


%d bloggers like this: